Do Breviário à Liturgia das Horas

Este texto agora pode ser lido aqui.

Comentários

  1. Aprecio alguns textos do autor deste Blog, todavia a espiral descendente causada pelo Conc. Vat. II o puxa para baixo. O autor, na linha do último Concílio tenta neste texto - isto mesmo - tenta corrigir (sic!) o que a sabedoria milenar da Igreja propõe como uso salutar. A influência negativa do Vat. II se mostra quando, erradamente, o autor imputa a este novo "Liturgia das Horas" alguns méritos que ele não têm, o de ser melhor que o Breviário. Se os frutos dão a conhecer a árvore, a Liturgia das Horas se mostra o que é e o que pretende: ser uma cópia quase fiel do Livro de Orações Comuns dos Anglicanos e, portanto, protestantizar - também nas orações oficiais da Igreja - o fiel que é obrigado a este Ofício - como os clérigos - ou os que se afeiçoam e ele - os leigos. Por isto, deleto algumas propagandas do autor. É preciso separar o joio - abundante - do trigo - bem parco. LJC!

    ResponderExcluir
  2. Meu caro, não sei o que você quer dizer com "propaganda". Não faço propaganda de nada. Tenho minha visão e a fundamento, apenas isso.

    Nesse sentido, dizer que a atual Liturgia das Horas é uma mera cópia do Ofício do Livro de Orações Comum, além de não ser verdade, pois simplifica demais a questão, também não leva em conta o fato da forma antiga do Breviário ter sido, de maneira constante, alvo de críticas pelos séculos.

    O que ocorre é que o Ofício do LOC acolheu algumas dessas críticas e isso, em nada, indica que, em si mesmas, elas são erradas.

    Além disso, quando você fala no Breviário antigo de que Breviário você está falando? O de Urbano VIII que é pedantemente renascentista? O de São Pio X que quebrou, na opinião de alguns, com a tradição em torno das Horas? O de João XXIII que mutilou as Matinas? Enfim, não para simplesmente contrapor uma forma de oração à outra, sem fazer muitas especificações.

    Por fim, enquanto a atual Liturgia das Horas não for rezada como a Igreja propõe (ela é uma grande desconhecida), não se poderá falar dos frutos dela (nesse sentido, considero seu caso diferente do que temos com o rito paulino da Missa).

    ResponderExcluir
  3. Como complemento e atualização do texto deste post, eu sugiro a leitura (e a participação) no seguinte tópico do fórum:

    http://www.forumapologetica.net.br/p/blog-page_3.html#!/liturgia:liturgia-das-horas

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Leia mais